ago 2, 2013
staff

Austrália

Não há uma pessoa que já não tenha conhecido a Austrália que não fale maravilhas deste país. Seja pelo aspecto cultural, esportivo, natural ou pelo simples fato de que lá “tudo funciona” – é o que mais se ouve. Além das boas ondas, claro! E eu aproveitei que teria o Mundial de Kayaksurf em julho, para conferir de perto o que esta ilha-continente tem que fascina tanto todos os perfis viajantes. É o projeto SUPtravessias vistando a terra dos cangurus e koalas!

Minha prova aconteceria em Sunshine Coast e minha base seria na área de TwinWater, que fica localizado cerca de 2 horas de carro de Brisbane. Portanto, para chegar lá foram 2 dias e meio de viagem e 4 aeroportos, saindo de São Paulo, passando por Santiago, Sidney até chegar a Brisbane. Queensland é considerado uma das regiões mais bacanas da Austrália, com praias bonitas e natureza exuberante além dos clássicos picos do surf mundial, mas é difícil dizer isto de uma país tão diversificado e com tantos atrativos. A área que mais explorei de sup foi Noosa, uma pequena cidade/balneário com tudo que uma remadora e surfista mulher como eu pode gostar se não está em um ambiente selvagem ou isolado. Um parque nacional muito bem cuidado para caminhar e avistar koalas em seu habitat natural. Uma costa com vários picos de surf que ofereciam opções desde uma onda um pouco mais cheia ideal para long até picos mais power, para os mais destemidos. Um grande rio com visual incrível que deságua no mar para fazer as remadas. E pra fechar o dia, restaurantes bacanudos e informais com todos os tipos de comida e várias lojas como as melhores surf shops do mercado internacional.

A região de Noosa é incrível para remar pois além do oceano também tem muitos rios. A sensação é que estamos rodeados de água por todos os lados, ou seja, um verdadeiro parque de diversão! Fiz algumas remadas em rios e no oceano e voltei para casa com excelentes experiências e uma susto daqueles! Logo que terminou minha competição de kayaksurf resolvi fazer uma remada de sup saindo por um longo rio de águas mais turvas, passando por ilhotas de areia com muitos pássaros de várias espécies. Depois de passar a zona de arrebentação entrando em mar aberto, eis que tenho uma visão aterrorizante. Uma grande barbatana branca fundando a cerca de 10m de mim. Eu que já remei em diversos locais com tubarões como por exemplo Galápagos ou Maldivas, já passei por diversas situações desconfortáveis com estes animais mas sempre mantive a calma pois sabia que estava em ecossistemas super equilibrados e sem alertas de perigos de ataque. Agora, na Austrália era diferente…e enquanto estava paralisada pensado que logo poderia passar por debaixo da minha prancha um grande tubarãoderrepente um boto rosado, saltou ao meu lado! A sensação de alívio é inexplicável e logo eu continuei remando com os dois grande botos que me acompanharam por alguns metros até seguirem seu caminho…entendi que aquilo era apenas um “boas vindas”. É fato que na Austrália tem muitos tubarões, é bem comum ouvir histórias dos conhecidos que tiverem que sair da água ou alguma outra situação similar. E isso também fica claro pela estrutura criada para conter este e outros perigos no mar. As praias possuem redes de proteção, de tempos em tempos um helicóptero passa sobrevoando e sempre tem um barco da guarda costeira por perto. E dizem que a operação funciona da seguinte maneira: caso o helicóptero aviste algum tubarão ele avisa o barco que através de uma sonda ou outro tipode tecnologia afasta o animal ou faz o salvamento das vítimas em potencial. Mas isso não impede que os esportes aquáticos sejam altamente desenvolvidos em toda a costa, simplesmente há um cuidado extra, como não sair sozinho por aí

Cangurus e Koalas são os animais mais caracteísticos e conhecidos na Austrália mas a ilha possui uma outras espécies endêmicas e muito curiosas, portanto vale a visita no zoológico, onde você pode interagir com estes animais. Alimentar os cangurus ou abraçar um koala é uma experiência sensacional e divertida. Mas você não precisa ir ao zoo pra ver este animais, é possível avistá-los em seu habitat natural, o que também é incrível. No hotel onde estava hospedada os cangurus apareciam a toda hora, sozinhos ou em grupo vinham tomar água num lago ou apenas descansar. No Parque Naciona de Noosa também é possível ver os koalas no topo das árvores durante uma caminhada depois de uma sessão se surf. Nada Mal não é? A grande quantidade de espécies super colorida de pássaros por todos os lados impressiona, mas o que é engraçado mesmo é o loluma de perus (isso mesmo! O perú de Natal) andando por todos os lados naquela reião, nas ruas, entrando nos estabelecimentos comerciais e por todos os lados…não sei se é só naquela região ou não, mas era um tal de perú para todos os lodos…até camiseta com o animal estampado encontrei, então deve ser algo característico mesmo. Para quem gosta de apreciar a fauna local e animais diferentes a Austrália é imperdível!

Esta é também a terra do surf, e numa ilha rodeada de boas ondas é impossível não sair satisfeito! Pude conhecer diversos tipos de ondas em diferentes praias, todas elas com excelente estrutura para seus visitantes. Estradas bem cuidadas e sinalizadas, vestiários públicos super limpos com chuveiros e banheiros, além de estacionamento. Ou seja em termos de logística o país está de parabéns. De sup surfei mais em Noosa, com uma 9 pés australiana oferecida pelos meus parceiros. São várias prais com boas opções para os amantes do sup e long o que oferece boa diversão sem stress ou localismo. E para quem quer ondas mais fortes e rápidas há também ali pertinh, sempre caminhando por um belo parque nacional com a beleza da natureza. A vida marinha também é muito rica e mais de uma vez tive oportunidade de surfar com golfinhos, algumas vezes mais pertinho outras apenas passando de longe, mas sempre em boa companhia!

Fique surpresa com o que encontrei na Austrália, pois a percepção geral e de um país super focado no surf, quando na verdade é mais do que isso e os esportes a remos são muito presentes na vida da população. A qualidade de vida é um dos grandes princípios que norteiam a vida das pessoas que lá vivem e os esportes tem um papel fundamental neste sentido. Uma curiosidade é que na região onde estive, cada praia tinha o seu Surf Club, que na verdade eram clubes de remos super tradicionais estruturados com bar e restaurante sofisticado, de frente para praia todo tematizado com barcos a remo e com muitas fotos de atletas do passado, medalhas e troféus contando a história e vitórias do clube. Boa parte deles também tem guardarias com muitos caiaques, barcos a remos, sup e pranchas de paddle board e outros equipamentos. E as pessoas moldam suas rotina e estilo de vida através destas modalidades

Meu grande parceiro nesta viagem foi com a operadora especializada em sup “NoosaStand up paddle” (www.noosastanduppaddle.com.au/),com serviços como: aulas para iniciantes, treinamento, sup yoga, surf e trips internacionais– o que mostra o profissionalismo e desenvolvimento do esporte no país. Tive à minha disposição pranchas de race ou surf para desfrutar o dia conforme as condições que a natureza me oferecia. Além da simpatia e recptividade local do instrutor e propietário Rick, que se tornou um grande amigo!

1 Comentário

  • Ouvi sua entrevista na Pan e corri aqui para conferir!!! Graças a Deus ainda há vida inteligente na terra! Te achei o máximo!Parabéns!!

Deixe um comentário

espn - programa planeta expn

Planeta EXPN - 2011

woohoo - programa na cola

woohoo - programa na cola

revista náutica

Em breve




SUP com golfinhos






UOL

Mormaii Saúde

Board House

Surf Travel

Rádio Eldorado

Radical Life

Rios Montanhas