dez 24, 2013
staff

Expedição Ilha de Páscoa

Visitar a Ilha de Páscoa, foi muito mais do que conhecer um destino exótico com praias, ondas e sítios arqueológicos  recheados de mistérios. Na verdade foi como um rito de passagem, um pedido de benção para os guardiões do oceano, da cultura polinésia e dos grandes guerreiros do mar. Algo que se relacionou com o meu momento de vida  e que tinha certeza que seria uma viagem incrível e inesquecível – como foi! 

—————— x ——————-

OS NOVOS PARCEIROS

Além das empresas e pessoas que já apoiam o projeto SUPtravessias, nesta viagem pudemos contar com 3 novos e especiais parceiros.

A Naish, conceituada e consolidada fabricante de equipamentos para surf, kitesurf e stand up paddle ofereceu um modelo inflável para que eu pudesse percorrer distâncias maiores de sup em locais remotos. Foi sensacional e fez toda a diferença – os detalhes estão no relato abaixo.

A operadora de mergulho Mike Rapu Dive  localizada na Ilha de Páscoa ofereceu toda a logística para travessia até ao motu do homem pássaro e fez as honras da casa com a hospitalidade de sua equipe nos ajudando no que foi necessário durante a viagem

A equipe Rapa Nui Photo foram responsáveis pelas imagens maravilhosas que vocês virão a seguir e também foram grandes parceiros e amigos durante a nossa estadia na ilha

OS EQUIPAMENTOS

Levei  dois sup’s:  uma prancha para surf New Impact 9.0 e um sup inflável Naish para fazer as remadas mais longas. Foi minha primeira viagem levando o equipamento inflável e ele foi estrategicamente muito bem vindo para que eu pudesse realizar a minha travessia tão almejada – até o Mutu Nui – local onde ocorria a competição do homem pássaro. Para complementar, o remo utilizado na expedição também foi Naish!

O equipamento escolhido foi o modelo Naish One, de 12.6 pés, com cerca de 10k – um sup versátil que alia praticidade à performance. Perfeito pra mim, pois minha intenção era percorrer trechos mais longos na ilha – o que não seria possível se estivesse com uma prancha híbrida (surf + remada), por exemplo.  Eu que estou acostumada a viajar com pranchas e caiaques, pude relaxar com a praticidade do transporte entre carro e aeroportos, além da facilidade para despachar como bagagem. Ufa!

Para saber mais sobre equipamentos Naish: www.wsb.com.br

A ILHA

Conhecida como “umbigo do mundo” a ilha de Páscoa é considerada a ilha habitada mais remota do mundo e fica localizada a cerca de 3.700km da costa do Chile e 4.000km do Tahiti. Sua origem é vulcânica e por canta disso as rochas negras contrastam com a água azul turquesa cristalina prevalecendo uma especial beleza da natureza. Mistura-se então as incríveis estátuas dos moais com suas histórias e mistérios cercados pela cultura da polinésia dos Rapa Nuis e obtém um dos destinos mais incríveis para se visitar. Uma mescla de aventura, mistérios, esportes, cultura e arqueologia.

OS MISTÉRIOS E HISTÓRIAS

“Um dia um rei da polinésia sonhou que sua ilha seria destruída e ao acordar assustado tomou uma decisão: enviar 7 guerreiros com o objetivo de descobrir uma nova terra para viver”. É assim que se conta a história sobre os primeiros habitantes que chegaram na ilha de Páscoa. Curiosamente entre as diversas plataformas com os moais distribuídos por toda a ilha, apenas uma está virada de frente para o mar. E é justamente a plataforma que representa os 7 guerreiros com todos eles direcionados para a polinésia francesa.

Não é a toa que a Ilha de Páscoa é considerada um o maior museu do mundo em céu aberto. Os moais são a grande atração do local e sua história é muito interessante. Na cultura Rapa Nui os chefes tribais possuíam o “mana” que é a força espiritual representada através do conhecimento, poder sobrenatural, sabedoria e fertilidade. Quando essas pessoas especiais morriam eram enterradas e sobre eles eram construídas as plataformas com os moais. Estas esculturas eram colocadas nas plataformas sem os olhos e durante uma cerimônia quando os olhos eram aplicados nos moais o “mana” era reencarnada e mantido. Por isso a ilha e reconhecida por um lugar com forte energia.

O SURF

A Ilha de Páscoa também é conhecida pelas suas grandes e fortes ondas, big riders passam pela ilha para desafiar as bombas Rapa Nui, mas também existe um local para os “reles mortais” como eu que querem se divertir. Na praia da vila quebram ondas muitas boas que podem ser surfadas na companhia de alguns locais. Mas apesar da água cristalina e as tartarugas que passam por perto, toda a atenção é necessária, pois o fundo é de pedra e relativamente raso.

A TRAVESSIA E COMPETIÇÃO DO HOMEM PÁSSARO

Saí do Brasil determinada a fazer uma travessia que se iniciaria na vila de pescadores e chegaria até ao Motu Nui – ao lado do vulcão onde ocorria a competição do homem pássaro.

Para quem não conhece esta é uma das histórias mais interessantes da Ilha de Páscoa.

Motu onde ocorria a competição e representação dos competidores

Diferentes tribos conviviam pacificamente na ilha, mas após a era da adoração aos moais e com a escassez de recursos naturais para sobreviver, começaram ocorrer as disputas entre as comunidades locais. Através da competição do homem pássaro passou a ser determinada a tribo que “governaria”por um ano a ilha. Cada líder escolhia seu melhor guerreiro para representar sua tribo numa competição de via ou morte. Dada a “largada” eles deveriam descer cerca de 300m de um vulcão nadar num oceano infestado de tubarões até atingir o motu (significa “ilha pequena”) onde um pássaro migrava determinada época do ano e colocava seus ovos neste local. Os guerreiros deveriam localizar e escolher um ovo e trazer de volta até o local da largada enfrentado novamente a maré e a escalada do vulcão. Aquele que chegasse primeiro teria a sua tribo vencedora e governando a ilha. Muitos morriam no caminho caindo dos penhascos e sendo devorados pelos tubarões.

Esta travessia não seria a maior em percurso, mas com certeza uma das mais importantes que eu realizei na minha carreira. Foram cerca de 20km com fortes correntes me jogando para fora do meu percurso e me faziam ter que remar sempre do mesmo lado. Ventos com rajadas que nunca havia enfrentado antes, fazendo com que em alguns momentos eu tivesse que remar ajoelhada como se este fosse uma maneira respeitosa para chegar a um lugar sagrado aos guardiões da Ilha de Páscoa. Uma remada bem puxada, técnica e em que eu tive que utilizar toda a minha experiência para completá-la. Contei com o apoio da equipe da Mike Rapu Dive para me acompanhar a fazer a segurança durante o trajeto percorrido. E também com a equipe da Rapa Nui Photo para registrar todos os momentos desta incrível aventura, que eu considero uma das mais especiais que já fiz.

A CULTURA POLINÉSIA

A ilha de Páscoa faz parte do quadrante da polinésia em tem em suas raízes um profundo orgulho de sua cultura. Isso é representado através da sua dança, musicalidade, história, tatuagens e outros aspectos. Os visitantes da ilha podem conhecer um pouco mais dessa cultura no show de dança e música Kari-Kari, apresentado 2 duas por semana.

FÁBRICA DE MOAIS

Um dos locais mais incríveis da ilha é o vulcão onde eram talhados todos os moais. Caminhar pela base desta enorme montanha é como visitar um museu a céu a aberto. Lá é possível ver de perto as esculturas que podem atingir até 21m em diversas posições e situações. Há moais ainda incrustado na parede do vulcão Ranu Raraku , outros caídos como se tivesse havido algum problema durante o transporte, outros em pé porém com parte do corpo soterrado. Durante a visita também é possível ver o único moai com características diferentes, uma vez que ele está sentado e possui barba. Muitas são as histórias e lendas que envolvem os moais e seu transporte para toda ilha e passear pelo vulcão e como um mergulho na cultura Rapa Nui.

O PACÍFICO

A força o mar do pácifico, já é mundialmente conhecida. Como eles dizem por lá, “o pacífico é pacífico só no nome” Mas quando ele permeia a ilha mais remota do mundo, onde não há continentes por perto ou qualquer tipo de barreira sua força e energia são ainda mais potentes e vibrantes. Os ventos, as correntes e as ondas formam um espetáculo que requer respeito e inspira admiração. Tudo isso misturado com a incrível beleza de uma água cristalina azul turquesa única

A PLATAFORMA DOS 15 MOAIS

Se as plataformas com moais tem um caráter espiritual e história com forte energia, o que dirá da maior delas localizada entre o mar do pacífico e um vulcão. Este é um local realmente especial que merece uma pausa além das fotos para contemplar e meditar. Seja qual for  a sua religião ou crença a passagem por esta plataforma  te faz pensar e traz uma boa energia.

A PRAIA DE ANAKENA

Considerada a praia mais bonita da Ilha de Páscoa, este lugar que mistura a beleza natural das águas cristalinas azul turquesa e o visual incrível dos moais é único e especial. Uma parada obrigatória para todos visitantes.

AS TATOOS

A cultura polinésia é conhecida pela adoração pelas tatuagens, algo que faz parte da vida das pessoas há milênios e passa de geração para geração. Por isso é comum viajantes fazerem suas tatuagens nas ilhas onde artistas tem talentos excepciona e fazem desenhos diferenciados e exclusivos. Comigo não foi diferente, uma viagem marcante e especial que marquei na minha pele como um “recuerdo Rapa Nui”

————

MÍDIA

Todo o material registrado na ilha de Páscoa é divulgado nos principais veículos de comunicação do país. Revista Fluir Stand-up, portal UOL, rádio Eldorado FM, canal Woohoo entre tantos que abrem espaço para o stand-up e os destinos percorridos pelo projeto SUPtravessias

Edição de dezembro de 2013 da revista Talk – Ilha de Páscoa

E abaixo a matéria na revista FLUIR STAND UP de janeiro de 2014

———————-

AGRADECIMENTOS ESPECIAIS:

UOL – www.uol.com.br

BOARD HOUSE – www.boardhousebrasil.com.br

NAISH – www.wsb.com.br

RAPA NUI PHOTOS – www.rapanuiphotos.com

MIKE RAPU DIVE CENTER – www.mikerapu.cl

Deixe um comentário

espn - programa planeta expn

Planeta EXPN - 2011

woohoo - programa na cola

woohoo - programa na cola

revista náutica

Em breve




SUP com golfinhos






UOL

Mormaii Saúde

Board House

Surf Travel

Rádio Eldorado

Radical Life

Rios Montanhas